terça-feira, 6 de março de 2012

Lutador norte-americano é investigado por apologia ao neonazismo


Notícia direto do Yahoo Notícias. LINK ORIGINAL.

O lutador Brandon Sailing, que se apresentou no Strikeforce 39, realizado no último sábado, 3 de março, está sendo investigado por associação com grupos neonazistas. As suspeitas surgiram porque o atleta tem tatuagens em seu corpo que supostamente fazem referência a símbolos da ideologia totalitária.
A acusação é que em seu ombro esquerdo há dois raios que remetem à polícia secreta da Alemanha nazista, a SS. No mesmo local ainda há marcado o número 88, em referência à letra “H”, a oitava do alfabeto, que pode fazer alusão à expressão “Heil Hitler”. Na barriga ainda há uma tatuagem onde está escrito “white steel” (“Aço Branco”, em inglês), seu apelido.
Derrotado por Roger Bowling no segundo round, por nocaute técnico, na terceira luta do card preliminar do evento, Sailing e seus sinais controversos aparecerem na transmissão da “Showtime Extreme”, canal pago norte-americano. Scott Coker, executivo do Strikeforce, afirmou que a Comissão Atlética de Ohio investigará o caso e conversará com o lutador, que pode ser punido até com a sua demissão.
Um agravante contra Sailing é que ele responde um processo judicial por abuso sexual contra uma menor de idade. Em 2004, então com 18 anos, ele e James T. Allen, seu amigo, foram acusados de estuprar uma menina de 13 anos. O meio-médio tem um cartel de oito vitórias e seis derrotas em suas 14 lutas. 

COMENTÁRIOS:
O maior de todos estes problemas é que todo o esportista que tiver  sucesso pode se tornar um ídolo, e um ídolo tende a ser copiado. Se ele é um idiota, pode fazer seus fãs a fazerem o mesmo.

Resta torcer que ele seja expulso, e que apanhe bastante nas lutas se não o for!