terça-feira, 27 de agosto de 2013

ASPECTOS DO KOMBATO 05: POSIÇÕES

ASPECTOS DO KOMBATO 05: POSIÇÕES
Pelo Mestre Paulo Albuquerque (fundador da organização)

São 19 posições que são vistas, da branca à marrom, no Kombato. Porém são 4 grupos diferentes: posições em pé, no chão, com armas de mão (impacto ou corte), e com armas de fogo.

POSIÇÕES DESARMADAS EM PÉ (BR)
Estas 3 posições estão relacionadas à sigla REC, que é ligada ao conceito de “Reação automática, Explosão, Conflito”. É importante treinar todas as situações de golpes traumáticos, movimentações, defesas, esquivas, defesas contra apresamentos e defesas contra projeções dessas 3 posições.

 REPOUSO (BR)
É a sua posição do dia-a-dia, e é praticamente certo que seja a primeira que você irá utilizar em uma situação real. Não importa se é desarmado, com faca (incluindo o saque), bastão ou arma de fogo. Pés paralelos, braços ao longo do corpo.

 EXPECTATIVA (BR) É uma posição para o Kombatente simular passividade e submissão, com mãos abertas à frente, apontadas na direção do nariz do inimigo. Deve parecer para o público que observa, ou seja, as testemunhas, que o Kombatente não quer brigar, e que possivelmente quer evitar o confronto; no entanto é daí que diversos golpes traumáticos e projeções sairão - a idéia é o conceito SEI (Surpreender-Explodir-IImpiedosamente).

 COMBATE (BR) Base semelhante ao boxe, com guarda alta. Esta posição acontece quando o inimigo conseguir evitar sua reação explosiva (seja ela fuga ou ataque), e desta forma você deve usar de estratégia para combater e vencer. Pernas sutilmente flexionadas, joelho da perna dianteira virado 15 gráus para dentro, mãos fechadas na altura do rosto.

 POSIÇÕES DESARMADAS NO CHÃO
Montada (BR), guarda (BR), cruzada (BR), 100 quilos (BR), meia-guarda (VR2), combate no chão (BR).

 MONTADA (BR) Sentado na barriga ou costas do inimigo, e com os joelhos em contato com o chão. É uma posição oriunda do jiu-jitsu brasileiro. No JJ é uma posição para finalização, assim como na MMA; no Kombato, é uma posição perigosa, pois, estando nas ruas, ficamos expostos a diversos tipos de agressão, ainda mais lembrando que o inimigo tem amigos. Logo, no Kombato ela é aprendida apenas por razões educativas: aprender a levantar dela de uma vez, e chutando o inimigo. Isso permite a fuga ou reação. A partir da montada, ensinamos uma chave de braço (BR) apenas para aprender a sair dela (VR1). No Kombato também usamos a posição para aprender a levantar da montada (BR), e neste caso a posição do pé é com a bola do pé, o que é diferente do JJ, que usa o peito do pé no chão. 

GUARDA (BR) É uma posição oriunda do jiu-jitsu brasileiro. No JJ é uma posição para finalização, assim como na MMA; no Kombato, é uma posição perigosa, pois estando nas ruas, ficamos expostos a diversos tipos de agressão, ainda mais lembrando que o inimigo tem amigos. A partir da guarda, ensinamos : uma chave apenas para aprender a sair dela (BR), a defesa desta chave (VR1),como sair da guarda no chão de 2 formas diferentes (VR2), como retirar seu inimigo da guarda de 2 formas diferentes (VR2), e se mochilarem para meia-guarda outras duas. (VR2) é ensinada, portanto, apenas por necessidade acadêmica de se defender, nunca para utilizar. 100 KILOS (BR) É uma posição oriunda do jiu-jitsu brasileiro. No JJ é uma posição para finalização, assim como na MMA; no Kombato, é uma posição perigosa pois, estando nas ruas, ficamos expostos a diversos tipos de agressão, ainda mais lembrando que o inimigo tem amigos. A partir da guarda, ensinamos uma chave (com duas variações) apenas para aprender a sair dela (BR). É ensinada, portanto, apenas por necessidade acadêmica de se defender, nunca para utilizar.

 CRUZADA (BR) É uma posição semelhante da posição 100 kg do jiu-jitsu brasileiro. Só que, ao invés de “espalhar” o peso no chão, para aumentar a aderência, colocamos os joelhos juntos ao tronco, deixando o tronco suspenso uma fração de tempo. Ao invés de peito do pé no chão, usamos a “bola” do pé, para levantar de forma mais rápida e chutar o inimigo.

 MEIA GUARDA (VR2)
É uma posição oriunda do jiu-jitsu brasileiro. No JJ é uma posição para finalização, assim como na MMA. No Kombato, é uma posição perigosa pois, estando nas ruas, ficamos expostos a diversos tipos de agressão, mais uma vez lembrando que o inimigo tem amigos. A partir da guarda, ensinamos uma defesa para esta posição (VR2). É ensinada, portanto, apenas por necessidade acadêmica de se defender, nunca para utilizar. COMBATE NO CHÃO (VR) Mãos fazendo bloqueio de cabeça simultaneamente, com ambas as pernas fora do chão, com a sola apontando para o oponente. É uma posição que deve durar pouquíssimo tempo, pois o Kombatente deve fazer a levantada rapidamente.

 POSIÇÕES ARMADAS COM BASTÃO OU FACA (VM2) POSIÇÃO COM FACA AVANÇADA (MR)
Mão esquerda cobrindo o pescoço, cotovelo esquerdo junto da costela. Mão direita apontando para o centro do inimigo. Perna direita à frente.

 RECUADA BAIXA (MR) Mão esquerda à frente, com a faca da mão virada para a frente (para fazer defesas ou empurrar se for necessário), mão direita recuada na altura da costela. Perna esquerda à frente.

 RECUADA ALTA (MR) Mão esquerda à frente, com a faca da mão virada para a frente (para fazer defesas ou empurrar se for necessário), costas da mão direita próximas a testa, lâmina acima da testa. Perna esquerda à frente.

 POSIÇÕES ARMADAS COM ARMA DE FOGO (MR) AVANÇADA Um pé à frente, braços esticados agressivamente para a frente, na altura dos ombros, arma apontando para o alvo. Mão direita segura a arma, mão esquerda cobre os dedos da mão direita e polegar direito cobre o polegar esquerdo. Na formação da posição, as mãos vêm do peito para a frente, e nunca se elevando.

RECUADA
Arma de fogo atrás, recuada para impedir que alguém alcance sua arma (exatamente como na posição “recuada baixa” de faca, ou bastão). Geralmente esta posição acontece quando se sai de um DECAF.

 LATERAL EM PÉ
De lado, apontando para o alvo “como se fosse atirar uma flecha”. JOELHO Joelho direito no chão. Sempre à frente se usa a perna mais forte, ou a diretriz. A forma de sacar e apontar a arma é a mesma da posição avançada. Na polícia civil do Rio de Janeiro, esta posição se chama “Torre”.

 DECÚBITO VENTRAL
Absolutamente deitado, barriga para baixo. Para atirar a longa distância. Braços esticados à frente. Graças ao chão, a estabilidade é completa. A descida é intencional; se agacha rapidamente, a mão livre apóia com a palma no chão e joga-se as pernas para trás (como na defesa espalhar “Sprawl”). Os pés ficam apontando para o lado, para maior estabilidade. Depois, todo o peso do corpo vai para o braço direito, para que ele fique esticado. O joelho esquerdo sobe ligeiramente em direção aos quadris, para que a canela apóie-se no chão. A maçã direita do rosto apóia-se no bíceps. Depois de fazer o “Moçambique drill, variação Kombato”, verifica se pode subir para a posição de joelho, depois verifica e em pé. Esta posição é para execução. Portanto é para trabalho militar e, não, para trabalho policial/segurança.

 DECÚBITO DORSAL Deitado. Pernas dobradas em 90 gráus. Ambos os antebraços apoiados na virilha. Tronco sutilmente levantado, como se fizesse uma abdominal do tipo “crunch”. Normalmente acontece depois de uma queda. Mas pode ser base para sobreviver em uma situação contra um inimigo armado com faca, por exemplo.

 LATERAL NO CHÃO É uma posição para depois de uma queda lateral. Se a queda foi para a direita: perna esquerda cruzada na frente da direita, joelho tocando no chão, estabilizando a posição. Braços como na posição avançada. Como é uma queda intencional, para se proteger sempre se deve cair para o lado da arma, caso o carregador esteja do lado esquerdo.